Buscar

07/10/2020

🚿Duratex S.A.


No início da década de 1950, Eudoro Villela, Nivaldo Coimbra de Ulhôa Cintra e Alfredo Egydio de Souza Aranha iniciaram um negócio de fabricação de chapas de fibra de madeira no Brasil, um material que até então era exclusivamente importado da Suécia. Foi de lá que eles importaram os equipamentos necessários para a fábrica, que iniciou em 31 de março de 1951.


Curiosamente, a empresa tem o seu capital aberto desde sua concepção. Ao longo da década de 1960, a empresa expandiu suas vendas no Brasil e começou a exportar seus produtos de madeira para os EUA. A empresa também diversificou suas operações para a produção de rações animais e tintas.


A década de 70 foi marcada pela aquisição da Deca, fabricante de metais de banheiro, ampliando o portfólio da empresa. A empresa também investiu na integração vertical de matérias primas e na construção de várias fábricas em São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.


A Duratex procurou consolidar suas posições no mercado nacional e fortalecer suas exportações na década de 80, com especial atenção nos avanços tecnológicos e na centralização da administração.


Os esforços foram coroados ao longo dos anos 1990, quando a empresa foi reconhecida por várias certificações e por seu Sistema de Gestão Ambiental, sendo a primeira empresa da América do Sul a ganhar o selo Forest Stewardship Council de Manejo Florestal.


Nos anos 2000, a empresa consolidou-se em ramos de metais (Deca) e de madeira, além de expandir suas operações de produção de cerâmica, adquirindo a Cecrisa, dona das marcas Portinari e Cecrisa, em 2019.


Hoje, a Duratex tem 69 anos de atuação no Brasil, possuindo algumas das marcas mais reconhecidas pelos brasileiros, e contando com 12 mil colaboradores, mais de 30 unidades produtivas e 280 mil hectares de área florestal manejada.


O que você acha do modelo de negócios dessa grande empresa brasileira?


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo